sexta-feira, maio 01, 2015

Como não deixar a peteca cair

Toda a conquista começa com a decisão de tentar
Eu queria que isso fosse mesmo um tutorial, mas é só mais uma reflexão. Às vezes não adianta, a vida fica uma barra por mais que você se esforce para ter dias alegres. Sua vida pausa por mais que você tente sair do lugar. Você tenta mudar o seu humor. Mudar suas atitudes. E é aí que ela começa a desempacar. Acontece que ela não desliza, ela engatinha, mesmo. Todo recomeço é um processo de extrema paciência. 

Toda nova tentativa exige força para subir degraus bem mais altos, como se fosse entrar na academia, mesmo. Começar é sempre mais difícil, e ver qualquer resultado demanda de um tempo longo de contínuo sacrifício. É se esforçar um pouquinho a cada dia. Todo o dia. Isso é não deixar a peteca cair. Por mais que o exercício seja repetitivo ou a carga aumente. É o tal do #focoforçaefé, não tem outro jeito.

Claro que bate um desânimo. Sempre existem circunstâncias externas que parecem induzir a gente à desistência. “Não adianta, sua boba, tudo vai continuar igual”. Essa vozinha chata que nos aperreia não pode nos influenciar. A corda sempre vai puxar de um lado. Por isso que, além de alerta, é preciso redobrar os esforços nessas horas. Você se sente sozinha, cansada, descontente. Mas lembra, é um processo! Se você tem uma meta lá na frente e tá correndo atrás disso, é assim mesmo que funciona. Só você pode se incentivar. Assistir um vídeo estimulante, ler frases de incentivo, de superação, criar esse hábito de autoajuda mesmo. Ouça músicas alegres, com letras igualmente motivadoras. Aproveite todo esse conteúdo positivo que é acessível na internet. Ele é ótimo pra quando não tem ninguém do teu lado pra te apoiar. Entra no Pinterest, viaja naquilo tudo que você tá buscando pra si. Faz um ritual tipo #osegredo, sabe. Viaja na maionese. E segue tua luta. Seja estudando, procurando emprego, mudando de cidade. 


Todo ano eu sempre me motivei a alguma coisa diferente, a algum projeto. Só que na maioria das vezes minha motivação era um amor platônico ou uma viagem. Só que eu não me tocava de que nada disso fazia sentido na minha vida. Eu tinha que reavaliar as minhas prioridades, o que eu queria pra já. E o que eu quero pra já? Eu quero construir coisas. Então pra isso só ralando, mesmo. Então, se você quer caminhar rumo aos seus sonhos, projete, construa, porque há sempre muito trabalho da nossa parte para atingirmos todas as nossas almejadas conquistas. Não desanima, bora, olha pra frente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário